Novidades

Stylists dão dicas de como encontrar um estilo próprio de se vestir

Para as consultoras, o importante é conhecer o próprio corpo e buscar peças que se encaixam ao estilo de vida de cada um

Todo mundo tem um estilo pessoal baseado em escolhas e gostos. É o que afirma a personal stylist Cris Zanetti. Ela e Fê Resende são sócias da consultoria de estilo pessoal Oficina de Estilo e acabaram de lançar o livro “Vista quem você é – Descubra e aperfeiçoe seu estilo pessoal” (Editora Casa da Palavra).

A metolodogia usada pela dupla se baseia na autoestima e no autoconhecimento. No livro, elas sugerem exercícios do olhar para si próprio, formas de construir um estilo de maneira autêntica e um plano de ação para colocar em prática todos os dias em frente ao espelho. Em entrevista à Marie Claire, Cris ajuda você a descobrir o seu estilo e explica como aderir a uma tendência aos poucos e de acordo com a sua personalidade. Confira:

Como descobrir o próprio estilo?
Cris Zanetti O mais importante é saber quem a gente é. Todo mundo tem um, porque estilo são escolhas. A comida que escolho comer, o lugar onde escolho morar, quem são meus amigos, qual é o meu programa de fim de semana, a profissão que escolhi. Essas escolhas podem ser transportadas para comunicar a personalidade por meio de um look. Para que essas opções sejam uma ferramenta no guarda-roupas, é preciso se conhecer e se entender. Conhecer o próprio corpo, o que há de melhor para valorizar, o que disfarçar. Além disso, o que você quer sentir com uma determinada roupa? Precisamos adequar a nossa prioridade de alma às prioridades da nossa vida.

Como não ser influenciado pelas as tendências ao nosso redor, já que nem todas refletem o estilo pessoal de cada um?
Mais uma vez precisamos nos conhecer. Por exemplo, uma tendência forte do inverno é o preto e branco. Se, hipoteticamente, eu sou uma pessoa viva que gosta de usar cores, preciso entender que essa tendência não é para mim e me fará infeliz. Não seremos influenciadas quando conhecemos o que é importante para nós entre tudo que nos é oferecido.

As diferentes fases da vida interferem no estilo? Como?
Nunca tivemos uma cliente que nos procurou para se vestir bem. Elas chegam até nós por mudanças em suas vidas, como um casamento, um novo hobby, nova carreira, filhos… Tudo isso demanda um novo guarda-roupa. Por começar novas fases, as pessoas buscam ou até necessitam de um estilo diferente para fazer sentido com suas vidas.

A saia midi, os coturnos e o animal print estão em alta. No caso das baixinhas, como usar a saia? Quem tem um estilo mais romântico pode usar os coturnos? E como aderir ao animal print?

As tendências podem ser adaptadas a partir do momento que as pessoas gostem delas e não comprem por impulso ou influência de outras pessoas. A saia midi, por exemplo, pode ser usada por baixinhas em um look monocromático, ou ainda com sapato de salto. Se a pessoa não gostar de salto, pode escolher um sapato que tenha a frente mais alongada. Com o coturno, funciona muito bem a técnica do leve com o pesado. Alguém com um estilo mais delicado pode usar a peça e combiná-la com um vestido floral longo, ou mesmo outras informações muito femininas para balancear o peso do coturno. Já o animal print pode aparecer em tudo. Uma boa dica é começar pelos acessórios. A estampa pode também ter três conotações: uma sexy, outra elegante ou ainda divertida. Se o seu objetivo é sexy, pode usar um vestido mais justo. Se é ser elegante, as imitações de cobras e crocodilos em bolsas e sapatos dão um ar de sofisticado. A mistura de estampas de animal print diferentes são divertidas.

Qual é o maior erro que as pessoas cometem ao sair para comprar roupas?

O primeiro é não conhecer o próprio guarda-roupa e não fazer compra de uma forma racional, pensando em peças que poderão ser combinadas. A dica aqui, antes de levar roupa, é pensar em outras três no seu armário que vão combinar com a nova. Outro erro é comprar com pressa. As chances de dar errado são grandes. São muitas opções para pouco tempo, às vezes as roupas são levadas por pressão da vendedora. Quando você sai com pressa, o critério para escolher um lugar acaba sendo a distância. Nem sempre nos lugares mais próximos há lojas do seu gosto. A roupa fica em uma espécie de limbo no armário.

Deixe uma resposta




Buscar lojas