Novidades

10 Curiosidades da moda que você precisa saber

A moda, assim como qualquer outro meio, está envolto de curiosidades e histórias interessantes. De mitos a fatos históricos, elas ajudam a manter a moda sempre em evidência.
E são sobre essas curiosidades que vamos falar hoje. Dez delas, especificamente. Vale lembrar que suas numerações não estão em ordem de importância, mas apenas como organização de fato; neste aspecto, deixamos a classificação com você. Então, sem maiores delongas, vamos à nossa lista.

Vintage Retrô

Até que nem está muito ligado a moda sabe do estilo vintage, que ovaciona os estilos de roupas, penteados e outros trejeitos estilísticos de décadas passadas. Aliás, vários segmentos atuais procuram seu sucesso trazendo velhos estilos nostálgicos de eras passadas para as novas gerações, remodelados aos novos tempos sem perder sua essência original.
Porém, no caso da moda vintage, vale uma curiosidade a respeito de sua classificação. É comum a confusão entre este termo e o termo retrô, pelos mesmos motivos explicados acima. Para não fazer feio, tenha em mente o seguinte: peças vintage remetem ao período entre 1920 e 1960. Acima dessa época, já podemos chamar de retrô.

Revista Vogue

Conhecida por seu alto padrão de matérias e de críticas nervosas a vários estilistas e modelos, a Vogue é considerada uma das revistas mais importantes do mercado da moda. Grandes modelos já foram capa da conceituada revista, incluindo Gisele Bündchen, mais de uma vez. Sua redação já serviu de inspiração para filmes, como o “Diabo Veste Prada”, com Anne Hathaway e Meryl Streep.
E sua qualidade é comprovada pelo tempo em que está ativa. A primeira edição da Vogue é de Dezembro de 1892! Isso a torna uma das publicações mais antigas em atividade até hoje, comprovando o poder de sua marca.

Espartilhos

Poucas pessoas sabem, mas os espartilhos caíram em desuso não por ficarem fora de moda. No início do século XX, as peças começaram a ficar obsoletas como meio de afinar as cinturas femininas com o surgimento de vestidos de cintura alta, que realizavam a mesma função sem castigar o corpo.
Seus substitutos foram os sutiãs. Criados por Mary Tucek em 1907, as peças basicamente eram a parte de cima dos espartilhos, apenas cobrindo os seios. Mas a novidade foi tão interessante que teve alcance mundial ao ser estampada na capa da Vogue. Servindo tanto como sustento aos seios como para dar um toque de sensualidade, as peças evoluíram gradativamente em materiais, recursos e estampas, atendendo a todos os gostos e necessidades femininas nos tempos atuais.

Blue e Jeans

Existem muitos tons para as cores. De um olhar acurado feminino ao generalismo masculino, suas variações são importantes para garantir peças diferenciadas em todos os aspectos, e obviamente, em cores. Assim é com o Jeans, que entre o “jeans claro” e o “jeans escuro”, existe uma cor específica que predomina em boa parte dos modelos antes de sua primeira lavagem.
O Indigo Blue é um dos tons mais fortes de azul, encontrado não apenas nos primeiros modelos de Jeans, mas em várias peças militares e roupas de gala. Esse tom específico, embora se disperse com as lavagens e o uso frequente, tinha forte influência nos anos 80, com uma durabilidade muito maior do que a atual.

Influência Real

O período da rainha Elizabeth I na Inglaterra é de grande influência não apenas na cultura recente da nação britânica, mas em diversos outros segmentos da moda e similares ao redor do planeta. Entre as particularidades da rainha inglesa, estava seu gosto exagerado por chapéus.
A rainha Elizabeth era tão aficionada pelo acessório que declarou uma lei que todas as mulheres acima de 7 anos deveriam usar chapéus em público todos os domingos e em feriados. E ai de quem se recusasse: embora não fossem presas, as mulheres eram duramente multadas caso não estivessem trajadas com a peça na rua.

Adaptando aos Automóveis

A invenção dos automóveis foi revolucionária em diversos aspectos dos primeiros anos do século XX. Além de tornarem as viagens mais seguras e rápidas do que as carroças, eles também influenciaram a moda de maneira indireta.
Lá no final do século XIX, quando a moda já mudava significativamente entre as mulheres, os vestidos ganharam mudanças drásticas para se adaptar aos automotivos, facilitando o acesso das mesmas aos veículos. Aliás, podemos destacar essa mudança como um dos fatores que terminaram com os espartilhos, ditos lá em cima.

Invenção do Biquini

Pode não parecer, mas a invenção do biquini é muito mais recente do que se imagina nas criações estilísticas para as mulheres. E assim como em diversos outros pontos da história da moda, sua invenção é atribuída a um francês, no caso o estilista Louis Réard em 1964.
O nome “Biquini” foi uma referência de Louis a uma região de testes atômicos dos Estados Unidos, localizado no Pacífico. Quem diria que até mesmo a corrida nuclear chegou a influenciar a moda, não?

Cabelo Curto

Parece algo absurdo de se pensar nos dias de hoje, mas os estilos de cabelos curtos entre as mulheres era um enorme tabu há décadas atrás. Sim, décadas, já que não faz muito tempo. Além de serem considerados um ato de rebeldia pelos meios familiares tradicionais, uma mulher com cabelos curtos era considerada infiel.

Os inventores da Moda

A cultura egípcia é repleta de fatos curiosos e misteriosos. Dentre eles, podemos destacar sua relação quase íntima com a moda. Além de terem sido uma das primeiras civilizações a fazer uso de maquiagens – embora seu uso seja relacionado a religião e a nobreza –, os egípcios também foram os primeiros a dar certas tendências na moda.
A eles, são atribuídos tanto o primeiro calçado – a sandália – como a primeira peça de roupa feminina, a saia, embora os homens também fizessem uso dela. E a julgar pelas imagens encontradas, as saias eram parte da indumentária de todos os egípcios.

Bermudas

A bermuda tem uma origem curiosa. Inventada entre os 30 e 40, ela serviu como uma alternativa a uma estranha lei nas Ilhas Bermudas. Aliás, o nome se atribui a ilha, já que fora inventada lá. A lei em questão proibia que as mulheres mostrassem as pernas, algo que se mostrava cada vez mais frequente ao redor do planeta com os vestidos curtos.
Com as bermudas, dois problemas foram facilmente resolvidos. Primeiro, tanto homens como mulheres receberam opções mais atraentes para épocas de intenso calor como costuma ser nas ilhas. E segundo, as mulheres conseguiram driblar a lei com as bermudas. Afinal, elas não estavam mostrando nada acima dos joelhos.
Gostou das curiosidades? Tem mais alguma que queira compartilhar? Deixe nos comentários.

Fonte: Bolsas Relicário

Deixe uma resposta




Buscar lojas